sexta-feira, 16 de setembro de 2011

sexta-feira, 7 de maio de 2010

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

loyalty - parte 4

ele se afastou um pouco de mim e atendeu o celular:
- alô ? - ele ficou meio tenso ao ouvir a resposta do outro lado da linha - sim sim e você? ... claro que não, pode falar. - eu estava curiosa pra saber quem era que eu ia matar por ter estragado um momento tão perfeito como aquele.
- alguma coisa muito importante ? - eu questionei.
- só um minuto - ele me respondeu e foi um pouco mais pra longe de mim, eu mal ouvia a conversa, na verdade a única coisa que eu consegui ouvir foi ele dizendo que não queria discutir mais e que depois ligava, depois disso ele desligou o telefone e voltou a me abraçar:
- desculpe...onde estávamos? - ele me olhou malicioso.
- você eu não sei, mas eu estava aqui que nem uma idiota esperando você atender a essa ligação.
- ih ash, calma amor, não era nada de mais. - ele sorria falsamente.
- sim, tudo bem. olha eu sei que não tenho nada a ver com a sua vida, mas a 5 minutos atrás você estava dizendo que me amava e tipo, você sabe o quanto essa frase pode mudar a vida de alguém? você sabe qual o poder dessa frase? você sabe , que pra dizer isso pra alguém tem que ser no mínimo verdadeiro o que se está sentindo ?
- tá, e onde você quer chegar com isso? poxa ash, eu gosto de você. - ele me interrompeu.
- tá, eu só quero que você saiba que há uma grande diferença em gostar e amar rafa, não é assim você chega dizendo que me ama, mas voltando ao assunto de eu não ter nada a ver com a sua vida...posso pelo menos perguntar quem era? você pareceu meio tenso.
- ai ash, você quer saber mesmo?
- se você achar conveniente me contar, é claro.
- tudo bem eu conto...era a paula.
- paula? - eu estava confusa.
- sim, a paula. minha namorada, ou futura ex, só depende de você.
- meu, eu juro que me recuso a ouvir isso, você é muito idiota mesmo.
me virei e sai de perto dele, fui em rumo à casa da elena, precisava contar isso a ela. como assim alguém que eu havia acabado de conhecer já tinha feito com que eu me sentisse tão bem e depois de alguns minutos conseguiu acabar com tudo e fazer eu me sentir tão lixo? poxa, eu acho que me entrego rápido demais à paixões, elena sempre disse para que eu fosse devagar mas não, eu sou teimosa, eu confio em todo mundo, eu acredito no que todos me dizem. parabéns ashley sua burra!
- ash, espera - ele gritou quando eu já estava do outro lado da rua, o ignorei.
continuei a caminhar perdida em meus pensamentos até que finalmente cheguei a casa de elena, eu já estava chorando:
- amiga, ai amiga x_x
- ooooi ash, que que foi que aconteceu? ele te levou pro bosque e tentou te comer?
- para porra, eu to falando sério caralho!
- desculpa, nao me contive - ela ria e isso parecia me fazer um pouco melhor.
- cade o dannilo? preciso dele - eu perguntei quando finalmente me acalmei um pouco.
- ai, ele acabou de sair daqui, disse que ia encontrar o rafa, achei meio estranho, mas tá. agora me conta, que que aconteceu amiga?
eu então desabafei e contei tudo que havia acontecido, chorei, esperneei, xinguei a tal de 'paulinha' de tudo que era nome e a unica coisa que a elena disse sobre isso foi:
- eu sempre te aviso . vai bobona apaixonada.
ok, ela estava certa, mas isso me deixou mal, muito mal. eu era uma estúpida, uma completa idiota.

loyalty - parte 3

me perdia em meus pensamentos ao perceber que ele estava me olhando fixamente, acho que fiquei vermelha. sorri torto:
- então... - ele ainda me olhava - vamos ficar nos encarando a tarde toda? - eu sorri.
- não não - ele ria - me fale um pouco sobre voce, mal nos conhecemos.
- ah, eu nao sou uma pessoa interessante, vamos falar de outra coisa.
- pra mim voce é a pessoa mais interessante do mundo - ele sorriu.
acho que eu já estava roxa de vergonha quando meu celular tocou:
- oi ash - era a voz de elena
- oi gata sensual, qual é a boa? - eu ri.
- er cala boca menina...bom, a ÓTIMA é que eu consegui distrair o dannilo e a gente tá indo pra minha casa, então pode ficar ai com o rafa o dia todo tá?
- nossa, meu, você é um anjo. te amo - eu sorria.
- o que foi ash? - ele me perguntou meio confuso.
- ah... - desliguei o telefone - era a elena, ela me avisou que eles decidiram ir pra casa dela, (6) - eu disse com um olhar malicioso.
- e porque tanta felicidade? - eu acho que fiquei vermelha - hein mocinha?
- ah, porque...porque sim poxa - eu tentei desfarçar - acho que eles vão ficar e isso é legal e...
- ah, achei que era por outra coisa :/ - ele me interrompeu - mas deixa pra lá - disse-me cabisbaixo.
- ain, que foi que eu disse rafa? - eu o olhava meio confusa com essa situação.
- ai, pode parecer meio bobo mas...mas eu achei que voce estava feliz porque iria poder passar um tempo a mais comigo :$ - ele sorria timidamente.
- talvez seja por isso - eu cochichei baixinho em sua orelha enquanto o abraçava e apoiava minha cabeça em seu ombro.
- que bom então - ele me apertou forte.
eu senti meu coração desparar, mal tentei desfarçar o quão eu me sentia confortavel em seus braços. senti meu mundo para por um instante e me desliguei. fechei meus olhos e só conseguia pensar no quanto ele me fazia bem. ele me soltou e nossos olhares se cruzaram , sorrimos tentando desfarçar o sentimento que estava crescendo, não sei ele, mas eu pelo menos sentia algo muito alem da amizade. ficamos nos olhando por alguns segundos até que ele quebrou o silencio dizendo:
- obrigado - ele disse sério demais.
- obrigado pelo que? - fiquei sem entender.
- obrigado por existir, obrigado por me fazer sorrir, obrigado por ser quem você é, obrigado por me fazer bem. há tempos que alguém não mexia assim comigo :$ - ele sorria agora como uma criança, seu sorriso me deixava toda errada, era incrivelmente encantador. por alguns segundos eu não soube o que falar, estava meio que em choque com o quão perfeito e incrivelmente lindo ele era, não podia ser real... então o máximo que eu consegui dizer foi:
- vo...você é que me faz bem, não tem nada a agradecer - eu ainda estava em choque.
- que isso ash, você é um anjo que apareceu na minha vida. eu acho que vou ser pra sempre grato ao dannilo por me ter feito ir com ele aquele dia na elena. eu não ia, e se eu não fosse acho que não teria conehcido voce, ou seja, talvez minha vida nunca fosse completa, já que você chegou me fazendo rir e me tirando da monotonia e da chatice. eu conto os segundos pra poder falar com você, e cada vez que te vejo online não consigo conter meu sorriso - ele sorria torto.
a minha vontade naquele momento era de abraça-lo e não o soltar jamais. acho que pensamos a mesma coisa pois quando terminou a frase ele me puxou pra mais perto, me abraçou pela cintura. eu já estava ficando louca, porque ele não me beijava logo? puta que pariu!
- ash - ele sussurrou.
- sim - eu respondi no mesmo tom.
- eu...eu... acho que amo você !
- eu também acho que o amo, rafa - eu sorria.
ele me abraçou um pouco mais forte, e eu finalmente achei que o momento que eu havia esperado por alguns dias - sim, dias. aconteceu tudo muito rápido - ia acontecer. ele acariciava meu rosto e me dava beijos na testa e quando finalmente nossos lábios estavam prestes a se tocar...o celular dele toca, bem filho da puta quem estava ligando.

sábado, 21 de novembro de 2009

loyalty - parte dois

os dias passaram e FINALMENTE chegou quarta feira, eu tava muito animada meu *-* eu finalmente iria ver novamente o menino que de uns dias pra cá havia se tornado a inspiração dos meus mais lindos sonhos *-* tinha que estar tudo perfeito, roupa ok, cabelo ok, melhor amiga comigo ok, então vamos *-*
chegando lá eles já estavam nos esperando *frio na barriga*. sorrindo eu disse um oi meio tímido, dannilo estava com uma cara fechada, acho que era ciume de melhor amigo, super 'cute' OJDOIASJD mas enfim, elena logo entrosou e eu fiquei em pé parada até que o rafa levantou e veio sorrindo me cumprimentar e puxou uma cadeira para que eu me sentasse, eu sorri e me sentei, ele puxou uma cadeira e ficou do meu lado, eu estava paralisada:
- amiga, você tá bem? - elena disse rindo de mim.
- oi? que? eu? ah..to sim, porque ?
- parece meio, quieta - ela se matava de rir da minha cara
- relaxa - disse o rafa me dando um abraço
- eu to bem - sorri - não se preocupem - eu queria agarra-lo, dica.
- solta ela meu, quer morrer? ¬¬ - disse dannilo em tom de brincadeira.
- poxa dannilo divide ? - rafa respondeu
- dividir é o caralho, ela é minha e ninguem vai roubar a minha melhor amiga - ele disse um pouco mais sério
- quem disse que eu quero ela como amiga? - rafa sorria
*clima tenssssssssso*
- vão pedir alguma coisa ou vão ficar ai se assediando? - disse a garçonete
- nossa, que mulher grossa hein - eu disse baixinho
- ai eu não quero nada, vão querer alguma coisa meninas?
- não brigada - eu disse
- ai eu quero um milk shake extra grande - elena exclamou
- eu quero o mesmo - dannilo disse meio tenso.
ficamos algum tempo conversando, rindo, falando coisas bobas e inúteis até que os milk shakes chegaram:
- ai já que eu e a ash não vamos comer nada não queremos passar vontade - ele ria - quer dar uma volta comigo? - ele piscou pra mim
- ah, pode ser, porque o clima aqui ta bem kemt - eu ri
- aham, vocês dois ai botando fogo - disse elena sorrindo
- vai se fuder menina - eu ri.
- vamos então ash? - rafa disse levantando da cadeira e em seguida me ajudando a levantar também
- já voltamos - eu disse como se a ideia de nossa voltinha ter que acabar me perturbasse
- não se preocupem com a gente, podem demorar muito lá - disse elena com segunda intenções
então fomos dar nossa voltinha, estava tudo tão perfeito, como num conto de fadas. quando eu estava perto dele eu me sentia bem, eu me sentia feliz, eu me sentia alguém importante *-* a verdade era que ele me fazia bem, e eu estava apaixonada, e alguns dos sintomas que me faziam ver isso era o arrepio que me dava a cada toque, e cada vez que meu coração disparou quando meu olhar se encontou com o dele. eu estava sentindo um misto de alegria com vergonha e amor, tudo junto e de uma vez só, era bom estar ao lado dele, e me sentia segura por isso. eu queria poder parar o tempo e fazer com que aquele momento não acabasse jamais.

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

loyalty - parte um.

dia 28 de agosto, nunca poderia me esquecer, uma sexta feira ensolarada, galerinha reunida pra matar o calor na piscina, amigos, amigos de amigos , amigos de primos de amigos...todo mundo querendoo aproveitar ao máximo na casa da elena, (que é uma das minhas 4 melhores amigas, alem dela tem a ju, a carol e a emy). tava tudo normal, todo mundo reunido na piscina, conversando e tal, até que chegou meu amigo, o meu melhor amigo *-* dannilo, com seu friend lindo rafa (cujo nome eu ainda não sabia nesse momento), o dan veio me dar oi, mas eu estava muito distraida com o amigo dele e mal dei atenção. o rafa era lindo, perfeito, divino, engraçado, divertido, legal, tinha o cabelo levemente desajeitado pelo vento, usava all star e era super estilosinho, nossa, tuuuuuuuudo que eu sempre quis *-* ele chegou perto de mim, me cumprimentou com um beijo no rosto e disse:
- oi, eu sou o rafa, prazer :) - sorriu - e voce ?
- aaah...eu? hmmm eu não, eu não chamo rafa - eu disse gaguejando, não me conseguia me concentrar com aqueles olhos castanhos claro olhando fixamente para mim.
- sim, isso eu já imaginava né - ele riu - quero saber seu nome.
- ah - eu sorri sem graça - desculpa, eu tava com a cabeça em outro lugar... meu nome é ashley.
- então, vejo que não precisei nem apresentar né... - disse dannilo com um ar sério.
- é dannilo, você nas apresenta suas amigas né... - ele piscou pra mim - tenho que me virar.
- ai, vai se fuder hein rafa - ele fechou a cara.
- ai dannilo, qual foi hein? ele só veio me dar oi - eu contive o riso.
- nem falo nada - ele disse e logo em seguida saiu, o rafa foi atras dele.
fiquei ali parada observando a galera por uns momentos, até que a elena veio falar comigo:
- entãããããããããão AMIIIIIIIIIIGA conta tudo, quem é o gato? tem quantos anos? onde ele estuda? ele é rico? mora onde? pegou o msn e o orkut? ele é amigo do dan né? ai me fala me fala me fala *-*
- AIIIIIIIIIIII elena cala a boca um pouco menina, aquele é o rafa, eu nao sei, não eu nao peguei o msn, sim ele é amigo do dan...
- conta mais ...
- ELE É LIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIINDO MEU, e super simpático - eu disse quase tendo um ataque.
- vai pegar? - ela riu.
- vai dar menina - eu ri.
- amiga voce tá ai encalhada faz mais de seis meses, nossa, des do junior, vamo minha filha, agilidade né...
- ai amiga relaxa, se tiver que ser vai ser, mas que eu pegaria eu pegaria hein...
- aaah eu sabia danada!!
- ai fica de boa ai menina - eu sorri - mas hein amiga eu to indo, to meio cansada :/ mais tarde a gente se fala ok ? beijos - eu acenei pra ela, sai da agua e fui me trocar.
no meio do caminho vi o dan e o rafa conversando, fui dar tchau pra eles. me despedi da galera peguei minha bolsa e fui pra casa.

cheguei em casa e mau falei com a minha mãe, subi correndo pro meu quarto e loguei no pc, e pra minha surpresa adivinha quem tinha me adicionado? *-----------------* sim, ele, o rafa ♥ eu aceitei, e ele tava on *-* ele me chamou no msn:
, rafa diz:
*oooi linda :)
- ashley b. *-* diz:
*ooi $: tudo bom amoor?
, rafa diz:
*ah eu to bem sim, e você?
- ashley b. *-* diz:
*ah eu to bem tambem :p
, rafa diz:
*huuuum que bom então. e ai, tem quantos anos?
- ashley b. *-* diz:
*tenho 14 (a) ASDHIASHASIHQWRH e voce?
, rafa diz:
*ah, um pouquinho mais velho hein, 17 e4 skdopaskdopk :B
- ashley b. *-* diz:
*pouca coisa HSIDHISHD :p

e assim foi a nossa conversa por várias semanas, conversavamos o dia todo, a tarde toda, a noite toda, a madrugada toda... não sei de onde tiramos taaaaaaaaaaanto assunto assim, só sei que era ótimo meeesmo falar com ele *-* eu me sentia leve, me sentia bem, me distraia, ele era legal e diverdido, era tudo tão boooom *-* bom demais pra ser verdade... mas enfim, na quarta a gente combinou de sair pra se conhecer direito pessoalmente e tal, eu tava moooooooooorrendo de vergonha então pra quebrar o gelo chamei a elena pra ir comigo e ele levaria o dan. ficou marcado então, sábado ás 2:00 hrs. na sorveteria. eu estava extremamente euforica com isso, mas ainda faltavam alguns dias então resolvi me distrair e esperar anciosamente o meu encontro com o principe.

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

friendship


“É na amizade que encontramos alguns dos outros vários sentidos da vida.”

Nossa vida, nossa história, nossos momentos e nossas memórias. Tudo relativo, baseado na coisa mais importante: a amizade. São irmãs, não de sangue, mas de coração. Como peças de diferentes quebra-cabeças que se encaixam perfeitamente numa sincronizada união. Tão simples, e ao mesmo tempo tão intenso como o bater de um coração, para ser exata, seis. Nossos destinos se cruzaram não pelo acaso, mas sim por um brilhante feixe de luz. Tudo tem um sentido, uma razão, e as minhas razões são vocês, razões onde o impossível é possível de ser explicado. Mas essas são minhas palavras tortas que lanço no horizonte, no infinito de um imenso céu azul, no valor de uma amizade que ficou e que vai durar enquanto o sempre existir. Meras frases pairando pelo ar, em uma tentativa frustrada de demonstrar o amor que guardado em meu peito está. Sinto meu coração pulsando mais forte. Pelo caminho da vida enfrentamos todas as tempestades e ventos fortes, sentimos a liberdade de um sentimento e a alegria de ouvir risos cantando em nossos ouvidos. Na trilha da vida seguimos, apenas seguimos juntas, como companheiras fieis de uma longa jornada, chamada vida. E nessa jornada aprendemos que a amizade verdadeira é a cura para todos os transtornos da alma, obrigada por tudo amigas, obrigada.